Informativos

Ano: 2020 - Número: 13 - 07/2020

COMUNICADO DA DIRETORIA DA AMA

Neste comunicado queremos não apenas prestar algumas informações, como também expressar um agradecimento a nossas associadas e associados.

Em março passado, com o início do quadro de pandemia entre nós, nos vimos compelidos a suspender a assembleia anual, prevista para 16 de março. E ainda hoje não sabemos quando poderemos ter nova assembleia. Compartilhamos depois, em nosso site – e lá ainda se encontra –, o relatório que havíamos preparado para a assembleia. Ele informava, ainda que de maneira cautelosa, que a situação da AMA se apresentava sólida e que tínhamos a expectativa de um desenvolvimento positivo de nossas atividades durante 2020. E nos propusemos a uma avaliação na metade do ano.
 

Desde então até agora a AMA continuou prestando seus serviços normalmente, em grande parte trabalhando em regime de home office, o que se mostrou como muito viável. A Diretoria tem se reunido regularmente via internet também. Chegados à metade do ano, temos a satisfação de até agora poder confirmar nossa expectativa. Na soma dos seis meses e meio transcorridos de 2020 as receitas também superaram as despesas, de modo que nos foi possível ampliar em algo mais nossas reservas, tão necessárias para imprevistos, que podem eventualmente ocorrer. É verdade, contudo, que deve haver uma demanda reprimida em termos de consultas, exames e procedimentos eletivos que serão recuperados mais adiante. Temos indícios claros quanto a isso. Então, é muito provável que contas que não tenham vindo agora, nos serão apresentadas mais adiante. Mesmo assim, registramos com satisfação os bons resultados até este momento.
 

Naquele relatório de março também alertávamos, por cautela, não podermos antecipar os ônus que pudessem nos advir do desenvolvimento da pandemia e que poderiam ser substanciais. Essa incerteza continua de pé, já que a pandemia ainda não foi debelada e, inclusive, continua em ascensão em muitos estados.  Contudo, até agora, não tivemos entre as pessoas associadas à AMA – e isso temos a alegria de comunicar – nenhum caso de COVID-19 com gravidade, apenas alguns casos leves que tiveram muito boa recuperação. Não temos dúvida nenhuma de que esse índice positivo se deve primordialmente ao fato de que nossas associadas e nossos associados têm sido extremamente zelosos nos cuidados necessários para prevenção da doença. Por certo, têm agido também em sintonia com as orientações consistentes dadas pela Presidência da IECLB, acompanhada pelo conjunto de pastoras e pastores sinodais. Essa coesão e coerência, muito à diferença do que lamentavelmente se observa no país, resultam nesse resultado tão positivo para a saúde de nossas associadas e associados e, por tabela, então também para as próprias finanças da AMA.
 

Por esse cuidado, queremos agradecer a cada uma, cada um de vocês. Muito, muito obrigado.
 

Ao mesmo tempo, exortamos a que continuem assim, enquanto for necessário, acima de tudo, pelo bem de vocês mesmos, de seus familiares, de todas as pessoas com quem vocês se relacionarem.
 

Pois, ainda que, nas circunstâncias, estejamos contentes e agradecidos, não há razão para euforia, muito menos para que relaxemos no cuidado. A COVID-19 é uma doença que acomete a maioria das pessoas de forma leve, mas pode ter também consequências muito graves. Portanto, todo cuidado é pouco.
 

Se, ainda assim, algum caso grave vier a ocorrer, a AMA espera poder dar o apoio que se faça necessário. E está habilitada a tanto, hoje ainda melhor do que ontem.
 

Que a bênção do bondoso Deus os proteja sempre. A ele damos graças.


Fraternalmente,

Walter Altmann
Presidente da AMA